quinta-feira, abril 28, 2016


Formiguinha Bob Zoom estreia show em Belo Horizonte

O personagem infantil Bob Zoom, sucesso na internet, chega aos palcos do teatro. O show da formiguinha mais querida do Brasil promete levar muito informação e alegria para a criançada de Belo Horizonte. A estreia do espetáculo “Bob Zoom e a Folha Mágica” será no Cine Theatro Brasil, nos dias 21 e 22 de maio. 

Formiguinha Bob Zoom estreia show em Belo Horizonte

No musical dirigido pelo comediante, ator e mímico Gabriel Guimard, o Bob Zoom carrega uma folha mágica que o leva para o mundo das crianças. A folha é roubada pela Baratinha e então a formiguinha e seus amigos Menininho, Menininha e Cachorro embarcam em uma aventura para recuperá-la. Só assim o Bob zoom poderá voltar para casa. O caminho está repleto de desafios em portais mágicos, rios e bosques. Tudo isso embalado pelos sucessos que já fazem parte do universo infantil. 

Depois de lançar 3 DVDs e alcançar a marca de 200 milhões de visualizações no Youtube e consolidar sua presença no mercado de aplicativos para smartphones, o Bob Zoom agora traz para o palco o universo lúdico educacional que o personagem já estabeleceu na internet e conquistou fãs em vários países. A turnê que começa pela capital de Minas Gerais vai seguir por várias cidades do país. 

Repertório:

Música 2 – Meu Lanchinho

Música 3 – Escovinha

Música 4 – Cabeça, Ombro, Joelho e Pé

Música 5 – Marcha Soldado

Música 6 – Brilha Brilha Estrelinha

Música 7 – A barata diz que tem

Música 8 – Bote a navegar

Música 9 – ABC

Música 10 – Boi Barnabé

Música 11 – Batatinha sem perna

Música 12 – Pula pula pipoquinha

Música 13 – Castelo do Bob Zoom

Música 14 – Tema Bob Zoom


Serviço

Show Bob Zoom

Local: Cine Theatro Brasil

Data: 21 e 22/05, às 15 horas

Endereço: Avenida Amazonas, 315 – Centro, Belo Horizonte

Ingressos à venda, clicando aqui ou aqui.  

Suuuuuper bacana! Bora lá, meninas?

Beijos


terça-feira, abril 26, 2016


Cérebro e lembranças gustativas: a percepção dos gostos

Transmitir conhecimentos culinários entre gerações é uma das principais estratégias para se perpetuar uma cultura. Alimentos que realçam o sabor são os mais bem-sucedidos nessa empreitada - basta considerar a longevidade da gastronomia oriental antiga, rica em pimentas, alhos e especiarias, dentre outras. 

Outros protagonistas nos elos que contam a história dos sabores são os alimentos umami, como o tomate seco, cogumelos e queijos. Presentes nos pratos desenvolvidos por diversas civilizações, eles garantem o prolongamento do sabor e o aumento da salivação, desempenhando importante papel na manutenção da saúde. 

Entretanto, por que alguns sabores conseguem se fixar na memória e se manterem vivos por séculos em determinadas culturas? Antes de mais nada, vale destacar o papel desempenhado pelas células gustativas, responsáveis pela identificação dos sabores e pelo envio de mensagens elétricas ao sistema nervoso central. Esses estímulos se espalham pelo cérebro e produzem sensações como prazer, aversão ou lembranças associadas a certos gostos.

Nesse contexto, o doutor em Neurofisiologia pela Oxford University, Ivan Araújo, destaca que parte da perenidade de certos hábitos culinários está relacionada a experiências e conexões entre os alimentos e situações agradáveis. "As chamadas ‘lembranças gustativas’ ocorrem quando um dos cinco gostos básicos do paladar (doce, salgado, azedo, amargo e umami) produz um efeito sensorial particularmente forte, especialmente quando combinado com outras substâncias". É exatamente isso o que acontece no caso dos alimentos umami, que promovem a combinação entre glutamato e outras substâncias que confere o quinto gosto.

Esse processo potencializa o consumo benéfico de aminoácidos indispensáveis para o desempenho de funções biológicas, inclusive no cérebro. A atividade envolve os córtices orbitais - que coordenam as emoções - e o gustativo primário - responsável pelo paladar e armazenamento de memórias gustativas.

O Glutamato no cérebro
A diferença entre o glutamato produzido pelo corpo humano (ácido glutâmico) e o de adição (glutamato monossódico) é uma das dúvidas mais frequentes quando o assunto é produção e consumo de aminoácidos pelo cérebro. Inicialmente, é preciso entender que o ácido glutâmico é o principal neurotransmissor excitatório do sistema nervoso central (SNC), produzido por um grande número de células cerebrais e liberado na sinapse. Ou seja, a transmissão de glutamato entre neurônios ocorre em qualquer atividade corriqueira do SNC, como visão, audição e locomoção etc. "Essa ação independe da ingestão do glutamato monossódico, pois este aditivo dificilmente atravessa a barreira hematoencefálica, que é a estrutura responsável por proteger o SNC de substâncias químicas presentes no sangue", conclui o doutor Araújo.

Já o glutamato monossódico (MSG) é o sal do ácido glutâmico e, no Brasil, é produzido por meio da fermentação da cana-de-açúcar (processo semelhante ao o que ocorre com iogurtes, cervejas, vinhos e pães). Apesar de terem fontes distintas, tanto o ácido glutâmico e o MSG são fontes de glutamato livre e são metabolizados da mesma forma pelo organismo humano. Embora o MSG não interfira nas funções cerebrais, sua ingestão pode contribuir com o bom funcionamento do aparelho digestivo (boca, estômago e intestino).

UMAMI

É o quinto gosto básico do paladar humano, descoberto em 1908 pelo cientista japonês Kikunae Ikeda. Foi reconhecido cientificamente no ano 2000, quando pesquisadores da Universidade de Miami constataram a existência de receptores específicos para este gosto nas papilas gustativas. O aminoácido ácido glutâmico e os nucleotídeos inosinato e guanilato são as principais substâncias Umami. As duas principais características do Umami são o aumento da salivação e a continuidade do gosto por alguns minutos após a ingestão do alimento. Para saber mais, acesseportalumami.com.br

COMITÊ UMAMI

O Comitê Umami Brasil debate e divulga temas relacionados ao quinto gosto. O Comitê tem relação direta com o Umami Information Center (UIC), organização sem fins lucrativos, dedicada a pesquisas sobre o assunto. Para saber mais, acesse umamiinfo.com.

segunda-feira, abril 25, 2016


Alimentação Saudável - Mitos e Verdades

É verdade que as informações sobre alimentação e dieta estão por toda parte: nas revistas e jornais, nos portais sobre saúde, nas páginas e grupos no Facebook e no Instagram daquela blogueira fitness famosa. Mas é importante filtrar tudo o que é dito e separar o que pode ser incorporado de forma equilibrada ao dia a dia. Essa avaliação é crucial na hora de manter a dieta adequada para perder peso de maneira saudável. A médica nutróloga e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia – ABRAN, Dra. Vivian Suen, fala sobre as principais dúvidas que recebe de pacientes que precisam diferenciar o que é mito e o que é verdade dentro desse universo.

Veja alguns dos principais e mais pesquisados mitos e verdades sobre a alimentação saudável, de acordo com a Dra. Vivian Suen.

1) Café da manhã ajuda a emagrecer? Verdade! Tomar um café da manhã balanceado garante que você terá todos os nutrientes para iniciar o dia. Mas lembre-se que as melhores opções para essa refeição são os pães e cereais integrais, e frutas. 

2) Pão francês integral é mais saudável do que pão de forma? Verdade! O pão francês integral é mais saudável do que o pão de forma de farinha branca. A farinha integral é melhor, pois fornece vitaminas e proteínas que a farinha branca não oferece. 

3) Excluir o jantar é uma opção para o emagrecimento? Mito! Manter uma alimentação equilibrada durante o dia é o que garante o emagrecimento. O ideal é balancear os alimentos de acordo com a ingestão energética total diária indicada. A dica é comer aqueles com baixas calorias e priorizar frutas, que, além de refrescantes, são pouco calóricas.

4) A suplementação não pode substituir uma refeição?Mito! A suplementação deve ser avaliada por um médico nutrólogo. Ela pode substituir uma alimentação, desde que esteja dentro de uma dieta regular e equilibrada, e que forneça todos os nutrientes necessários. 

5) O amendoim é um alimento indicado para quem quer perder peso? Verdade! Ele é uma leguminosa muito nutritiva e pode ser aliado nas dietas. A restrição quanto ao consumo é apenas em relação à quantidade ingerida, uma vez que é calórico. A melhor forma é quando o alimento é torrado, pois, em outros casos, como o da paçoca e do pé de moleque, ele pode aumentar muito a oferta calórica. 

6) Óleo de coco deve substituir o óleo de canola, girassol etc? Mito! Apesar de apresentar alguns benefícios para a saúde, o óleo de coco não deve substituir os óleos vegetais. Ainda não existem evidências suficientes na literatura para recomendar a substituição dos outros óleos pelo de coco. 

7) A carne de porco é pior que os demais tipos de carne? Mito! A carne de porco muitas vezes é considerada uma verdadeira vilã e mais “suja” do que as demais, mas isso não é comprovado. Dependendo da parte do porco, ela tem menos gordura do que a carne de vaca, por exemplo, e fornece os mesmo benefícios, porém de forma mais saudável. 

8) O açúcar orgânico é mais saudável e menos calórico do que o refinado? Mito! O açúcar orgânico é melhor por não possuir agrotóxicos, mas, por outro lado, em termos de calorias, ele tem a mesma quantidade do que o refinado.


Sobre a ABRAN

A ABRAN é uma entidade médica científica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina. Fundada em 1973, dedica-se ao estudo de nutrientes dos alimentos, decisivos na prevenção, no diagnóstico e no tratamento da maior parte das doenças que afetam o ser humano, a maior parte de origem nutricional. Reúne mais de 3.800 médicos nutrólogos associados, que atuam no desenvolvimento e atualização científica em prol do bem estar nutricional, físico, social e mental da população. Visite www.abran.org.br, curta a ABRAN no Facebook facebook.com/nutrologos e no Instagram @nutrologia.


 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Fortes