quarta-feira, fevereiro 06, 2013


Babies - Dicas para Pais

Como fazer com que as crianças gostem de ir para escola? Como diminuir a resistência?


Os pais podem ajudar seus filhos a gostar da escola participando da vida escolar. Buscar os filhos na escola e ficar mais um pouquinho lá; pedir para o filho mostrar cada detalhe da escola, conversar sobre professores e colegas de turma, conhecer o nome dos melhores amigos da sala e convidá-los a brincar juntos num sábado, enfim, participar com alegria. Isso cria um clima favorável para aceitar a escola como algo bom, gostoso.

A própria escola deve ajudar criando apresentações, mostras, feiras de ciências, etc... os pais vão à escola e valorizam a participação do filho, criando nele um sentimento bom em relação a tudo que se referir à escola.


O que fazer quando se sabe que a criança está fazendo manha?

Manhas, birras, “shows”, choradeiras, etc são mecanismos que as crianças utilizam para tentar conseguir o que querem. Se os pais, não suportando mais as manhas, cederem uma vez, os filhos aprendem que dá certo, que birra funciona. Portanto, para mudar esse comportamento da criança, ela precisa perceber que a manha não funciona. Para isso, não se deve gritar com os filhos, ameaçar, punir, etc... isso só envia a mensagem para a criança que ela está conseguindo alterar os pais e , portanto, ela pode continuar a fazer as birras. A melhor forma de lidar com isso é afastar-se da criança deixando-a sozinha. A perda da atenção mostra à criança de que birra traz perdas, traz o oposto do que ela queria, o que faz mudar o comportamento.


Como demonstrar segurança?

Pais seguros não gritam, não xingam, não perdem o controle, e não precisam provar seu amor a toda hora com brinquedinhos, com atitudes de desistência perante regras e limites. “Tá bom filhinho, mas só dessa vez” é um dos maiores problemas na educação das crianças. Pais seguros, firmes, que sabem dizer “não” quando precisa, criam filhos tranquilos que conhecem seus limites e que não precisam testar os pais para saber se eles realmente os amam. Vale lembrar que, de vez em quando, podemos sim aceitar exceções, podemos quebrar algumas regras, não precisamos ser sempre tão rígidos. No entanto, é a sistematização que traz resultados.

Como despertar o desejo das crianças fazerem as lições de casa?

Lição de casa é fundamental para a aprendizagem. Durante a aula a criança aprende e o cérebro registra tudo na memória de curto prazo. Em casa, durante a lição de casa, durante a leitura, ou na hora que a criança explica aos pais o que aprendeu na sala, o cérebro envia o que está na memória de curto prazo para a memória de longo prazo. Se não faz lição, é mais fácil esquecer tudo o que se aprende. Depois, à noite, durante o sono profundo (daí a importância de dormir bem) o cérebro fixa o que estiver na memória de longo prazo. É aí que termina a aprendizagem. Crianças que não fazem lição de casa (ou que as mães fazem por elas) não aprendem adequadamente e depois afirmam que na avaliação “deu um branco”. O mesmo acontece com crianças que não dormem mais de 8 horas por noite. 

Assim, para criar o desejo, é necessário criar hábito. Todos os dias um horário para fazer lição ou para ler ou para estudar. Hoje não tem lição? Não faz mal, vamos ler.

As crianças precisam mesmo de uma rotina diária?

Precisam. A rotina traz segurança, tranquilidade. O cérebro aprende que há uma familiaridade no dia-a-dia e não gasta energia tendo que inventar ou descobrir o que vem depois. Dentro da rotina, a criança tem espaço para criar, inventar e fazer novas descobertas mais significativas.


Os filhos podem/devem receber prêmios por bom comportamento e bom desempenho escolar?

Não. Premiar por estudar ou por ir bem numa prova ensina ao filho que estudar não é tão bom assim e que tirar boas notas é raro, por isso deve ser premiado. Pais que prometem prêmios no final do ano por aprovação ou por notas boas criam mais uma pressão (desnecessária) na hora de uma avaliação. A criança fica com medo de errar, pois pode perder o prêmio. O adequado é acompanhar todos os dias, ver se fez lição, conversar sobre a leitura etc.. isso faz com que a criança não deixe para estudar só no dia da prova. Acompanhar todos os dias vai resultar em aprovação, notas boas, sucesso.

Elogios, beijos e abraços mostram ao filho que os pais têm orgulho do seu comportamento. Logo ele vai sentir prazer em estudar. A motivação será intrínseca.


Qual o segredo para não errar pelo excesso de zelo e nem pela falta de atenção às crianças?

Dar autonomia passo a passo, dia a dia. Autonomia se desenvolve dando responsabilidade e liberdade nas decisões que o filho deve (e pode) tomar. Só liberdade cria filhos irresponsáveis, egoístas e voltados ao prazer a qualquer custo. Só responsabilidade cria filhos escravos, sem personalidade, sem vontade própria. O equilibro desenvolve autonomia.

As férias proporcionam oportunidades de manter relacionamentos familiares agradáveis e descontraídos. Como manter este clima mesmo com a volta às aulas?

Separando momentos de interação. Uma dica prática é fazer pelo menos uma das refeições juntos, mas com uma regra bem clara: proibido falar coisas ruins, assistir TV, dar broncas, pegar no pé, etc... hora da refeição é hora da alegria. Hora de compartilhar coisas que aprendeu, que viveu, sentiu, etc... ou seja, hora de repartir a vida.

Outra dica é: evite dizer não, mas quando disser, faça valer. Passar o dia mandando, dando brincas, brigando com os filhos, não resolve, não cria um clima de participação.


(Publicado na Revista Fácil Fácil)
MARCOS MEIER é mestre em Educação, psicólogo, escritor e palestrante.
Seus textos encontram-se no site www.marcosmeier.com.br

32 comentários:

  1. Eitaa Edi! Esse post veio certinho para meu irmão! kkkkkkkkkkk O menino é preguiçoso pra estudar, pense! Pra fazer as tarefas do dia demora a tarde toda! Já tem até as manhas para não fazer. Chega em casa, toma banho, almoça, assiste. Minha tia chama pra fazer o dever diz que tá com sono, dorme. Acorda, diz que tá com fome, come. Inventa que tá com sede, que esqueceu borracha na hora de sentar na mesa, diz que quer tomar banho inventa é desculpa nunca vi igual a ele e só tem 7 anos viu! E, ainda minha mãe já foi chamada pq ele conversa demais na aula, eita joãoooo retado rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bertinha. A sua mãe deixa que sua tia o ajude no dever? Ela não pode? Seus pais dão a devida atenção para ele?
      Beijos

      Excluir
  2. Ser mãe é maravilhoso, aprendizado diariamente.Tento fazer o melhor, as vezes erro, outras acerto, principalmente com dois filhos (um casal), em idades diferentes .
    Bjosssss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verinha, você é exemplo para todas nós. Li seu comentário do Face agora e imagino a sua correria, com dois filhos e atividades distintas. Nós mães, não dormimos direito, não acordamos "direito" porque não dormimos e vivemos em função deles. Não é mole e tentar as coisas na força acontece de forma tão natural que podemos nem perceber. Várias vezes meu marido me alerta sobre e tento rever a minha postura mas não é fácil.
      Mas no fim, somos fortes e conseguimos. Certo?
      Beijos

      Excluir
    2. Obrigada Amiga, o melhor de tudo é receber um abraço super apertado juntinho com "te amo mamãe". Vou ao paraíso.
      Bjossssssss.

      Excluir
    3. Ai como é bom amiga, disse tudo! Beijos

      Excluir
  3. Nossa esse assunto é bem complicado, criança que faz birra para conseguir as coisas fica assim a vida toda, por isso que devemos nos orientar de como agir nestas situaçoes que irão aparecendo.

    Adorei muito bem explicado Edi

    beijinhuss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thati,
      Com a melhor educação e amparo dos pais eles fazem manha, imagine sem? Querem chamar a atenção, conquistar minutos de companhia dos pais e muitos simplesmente ignoram esse chamado dos filhos. Depois reclamam e colocam a culpa nos pequenos. Educar não é fácil.
      Se educar os filhos é difícil, imagine educar gente velha?
      Beijos

      Excluir
    2. Sim concordo Edi, deve ser dificil lidar com essa situação, nem todo mundo sabe o que fazer nessas situaçoes.
      Mais dificil ainda né, eles já possuem a personalidade e seus costumes, dificil mesmo.

      Beijosss ;)

      Excluir
    3. Com certeza, Thati. Aff, só provações....
      Beijos

      Excluir
  4. Que dicas maravilhosas, a maioria das crianças que eu conheço são exatamente assim, cheias de manhas mesmo.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani
      Acho que isso é normal do ser humano. Por isso temos que ser persistentes e mostrar que o caminho nem sempre é esse.
      No final, tudo dá certo.
      Beijos

      Excluir
    2. É verdade, até nós adultos temos nossas manhã né?? rsrs
      Bjaoo

      Excluir
    3. Pior que temos rsrsrs
      Beijos

      Excluir
  5. Ai Edi como é difícil ser mãe...rsrs, tanta coisa pra ensinar né!!
    Mais eu não vejo a hora dessa loucura toda começar!!
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prepare-se! rs
      Vai começar loguinho e não para nunca mais!
      Beijos

      Excluir
  6. Adorei as dicas amiga!!!
    Vc sempre nos dado dicas legais e bem úteis@!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Hahaha.. vou pra casa do namorido e o farei ler viuuu...
    aíi eu leio com elee direitinho e comento aquiii ;)

    ResponderExcluir
  8. estou passando por isso adaptação a escola,choro . Levei ela com o transporte mas ela não me viu, ouvi ela me chamar dói a alma viu mas é necessário regras faz bem a criança. Estou seguindo meus instintos e vou seguir algumas dicas que vc deu o fase viu. Uma vez me falaram que a parte que mais dói em nós são os filhos é ou não verdade . bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Elaine. Essa fase mata qualquer mãe. Somos muito ligadas e a dor maior é exatamente essa.
      Beijos

      Excluir
  9. Demais, sou mãe de dois e etão de férias... juntos adoram brigar o dia todo rsrs

    Engraçado como ao mesmo tempo que brincam, brigam e gostam disso! Eu mereço.
    Mas tenho que ficar em cima, um tem 3 anos e outra 6 anos. Tento brincar com eles quando dá, aqui no condomínio tem parque, eles vão lá também, viajamos em dezembro.. e assim está passando as férias.

    Fiquei muito feliz em ler, por eu estar agindo certo em várias coisas aí, claro que reconheço que erro em outras, mas adorei aprender mais.
    Eu nunca fui o tipo de mãe que o filho insiste em algo e eu: tá bom, só mais um pouco, ou só mais uma vez.. E as vezes eu achava que estou sendo cruel, mas não.. Isso é bom para por limites!
    Sempre achei errado presentear por passar de ano também. Olha amei ler isso tudo, obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jane
      Imagino que seja uma mãe correta e muito amorosa. Precisamos ter e impor limites. Isso não significa amar menos ou amar mais. Significa educar e preparar para a vida. Este é nosso papel.
      Beijos

      Excluir
  10. Pais e filhos precisam de rotina, sempre e em qualquer idade. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Agora vejo isso, mais do que nunca. Beijos

      Excluir
  11. Adorei as dicas, as vezes eh complicado educarmos nossos babys, mas temos que nos esforcar e pensar no que for melhor para eles, mesmo que isso necesstie dizer Nao, por mtas vezes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Dani. Precisamos fazer escolhas e escolhas, para não prejudicar o futuro deles e ficarmos frustradas mais tarde.
      Beijos

      Excluir
  12. E temos concordar que as vezes eh bem complicado dizer um Nao aos filhos....
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como é.... Temos que abrir "exceção" , não adianta.
      Beijos

      Excluir
  13. Graças a Deus o meu sobrinho vai todo alegre pra escola,só é dificil pra ele levantar,mas ele gosta,ainda bem néh?!!!Bjs Edi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Benção pura, Alyne. Fico super feliz. Logo ele entra no ritmo de horário também. Não podemos exigir e querer tudo perfeito. Nós mesmos não somos. Beijos

      Excluir

Obrigada por comentar! Em breve, retornaremos! :-)

Siga no Google +

 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Mariano