domingo, fevereiro 24, 2013


Como evitar doenças no período de chuvas entre fevereiro e abril


Como evitar doenças no período de chuvas entre fevereiro e abril

Pesquisa aponta que 52,5 % das famílias brasileiras apresentaram pelo menos um surto de infecção a cada dois meses e este número sobe para 74,2% quando se trata de crianças

A temporada de chuvas, que fecha o verão e refresca as ondas de calor, também exige cuidados redobrados para evitar o aumento de incidências de determinadas infecções. Tosse, resfriado, gripe, infecção de olhos e de pele, e infecções gastrintestinais, como a diarreia, são mais comuns no fim do verão, começo do outono e chegada das temperaturas mais úmidas. Nesta época, germes e fungos podem sobreviver e se propagar por mais tempo.
            Além da alta umidade, a água pluvial que percorre telhados e pavimentos, e até mesmo a água de esgoto, pode se misturar com a água potável e de banho causando a contaminação. Beber água não devidamente tratada ou usá-la para cozinhar alimentos ou até para lavar utensílios de cozinha são formas fáceis de adquirir enfermidades mais sérias como paratifoide, febre tifoide, disenteria e cólera.
Se estagnada, a água de chuva ainda atrai mosquitos e moscas, que acabam possibilitando a transmissão da malária e dengue. No chão, a água contaminada fica mais propensa a entrar em contato com diferentes partes do corpo e provocar irritações de pele; o contato com essa água acumulada durante as chuvas também pode expor ao contato com urina de rato, potencial transmissor de leptospirose.
Compreender essas situações relacionadas à época de chuvas, conhecida como monções, pode colocar a população, principalmente as mães, um passo à frente das doenças e ajudar as famílias a manterem-se saudáveis.

Dicas para cuidar da saúde durante a época de chuvas:

Pesquisa inédita, “O Custo das Doenças do Dia a Dia”, realizada por Lifebuoy* em parceria com a Escola de Higiene Tropical de Londres**, aponta que 52,5 % das famílias brasileiras apresentaram pelo menos um surto de infecção. Porém, este número sobe para 74,2% quando analisado entre crianças de cinco a quinze anos de idade.
Em contrapartida, a simples lavagem das mãos com sabonete pode reduzir os índices em até 40%, como aponta a UNICEF e a OMS. “Esta é uma das melhores e mais fáceis maneiras de proteger sua família de infecções durante a estação das monções”, explica o Dr. Artur Timerman.
As doenças com maior frequência detectadas na pesquisa são: respiratórias com 33,3%, diarreicas com 11,8% e infecções de pele com 7,4%. Apesar da maior incidência de doenças respiratórias, o tipo de enfermidade que mais gera despesas para tratamento são as infecções de pele, com custo de R$ 116,32 por episódio. Já a gripe é a doença de maior incidência no Brasil. “Doenças de pele e gripes são bastante associadas a época de chuvas”, comenta o Dr. Timerman.
Infectologista pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo, o Dr. Timerman é membro da Sociedade Brasileira de Infectologia. Participa com freqüência de Congressos e Encontros na área de Moléstias Infecciosas tanto no Brasil quanto no Exterior.
Segundo o médico, criar um lar saudável exige que a família se atente para sinais evidentes no interior e ao redor da casa, principalmente porque as crianças costumam ficar fechadas por mais tempo dentro de casa ou, pelo contrário, sair para brincar na chuva.
Aliás, toda criança adora brincar em poças de água e não há problema nisso, desde que use galochas e capa de chuva para se divertir. Além disso, quando os pequenos voltarem para casa, os pais devem assegurar que tirem as galochas antes de entrarem para não espalharem pela casa a sujeira e os germes que trouxeram de fora. “Incentive seu filho a lavar bem as mãos, os pés e tomar banho, usando sabonete antibacteriano, depois que retornar de brincar na chuva, para remover a lama, a sujeira e os germes que podem causar as enfermidades”, recomenda o Dr. Artur Timerman.

O infectologista enumera também outros cuidados especiais na época das chuvas:

  • Use sapatos fechados durante os dias de chuva, para evitar as infecções fúngicas em áreas como os pés;
  • Verifique se há fontes de água contaminada perto de sua casa, isto inclui tanques de água subterrâneos;
  • Não se esqueça de tratar ou ferver a água potável para consumi-la;
  • Lave com água tratada os alimentos que trouxe de fora;
  • Esteja atento para possíveis focos de água parada ao redor da casa, eliminando-os;
  • Mantenha a caixa d’água tampada, pois também é considerada terreno fértil para a reprodução de germes.

Conheça Lifebuoy, marca número um do mundo em sabonetes antibacterianos*:

Dentre as dez doenças apontadas por Lifebuoy em sua campanha de conscientização sobre a importância do hábito de lavar as mãos estão algumas que podem ser causadas principalmente pelas chuvas, como: infecções gastrintestinais respiratórias, gripes, resfriados, diarréia, doenças de pele, dor de garganta e infecções no ouvido.

Utilizar os sabonetes antibacterianos Lifebuoy durante o banho e na higienização das mãos contribui para a proteção durante a temporada de chuvas e para que as crianças fiquem à vontade para desfrutar as brincadeiras ao ar livre.  No entanto, o estudo “O Custo das Doenças do Dia a Dia” destaca que apenas 4,37% das mães entrevistadas reconheceram o sabonete entre os meios de prevenção de doenças causadas por germes e bactérias, e o mais alarmante, dois terços se sentem impotentes para evitar que seus filhos adoeçam.

Para não se tornar vítima dos germes, o Dr. Artur Timerman reforça que devemos lavar as mãos nestes momentos em que estamos mais propensos a contrair doenças transmitidas por bactérias. São eles: antes do café da manhã, do almoço e do jantar, logo após usar o banheiro e ao chegar em casa.



Os produtos Lifebuoy podem ser encontrados em supermercados, drogarias e perfumarias em todo o país e estão disponíveis em cinco variantes: Total, Cream, Nature, Fresh, Aveia e Erva Doce - nas versões de sabonetes em barras de 90 gramas e sabonetes líquidos de 250 ml.

Atestado dermatologicamente, os sabonetes podem ser usados todos os dias por toda a família. O preço médio sugerido é de R$ 1,35 para os sabonetes em barras (90g) e de R$ 5,99 (250 ml) para os sabonetes líquidos.

Em casos de emergência ou de difícil acesso à água potável ou sabonete, a alternativa é utilizar o álcool gel Lifebuoy para as mãos, comprovadamente eficaz contra todos os tipos de germes (incluindo o vírus da gripe H1N1), que ajuda a prevenir a propagação de infecções sem a necessidade de água. Além de matar 99,99% das bactérias, o produto conta com hidratante e Vitamina E, que propiciam diversos benefícios para a pele.

O álcool gel para as mãos Lifebuoy é apresentado em embalagem de 60ml. Atestado dermatologicamente, pode ser usado todos os dias por toda a família. O produto já está disponível em supermercados, drogarias e perfumarias em todo o país, com preço médio sugerido de R$ 5,99.

24 comentários:

  1. Essa época é mesmo um perigoso, todo cuidado é pouco.
    Gosto muito dos produtos da Lifebuoy.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani, as dicas são indispensáveis, né?
      Beijos

      Excluir
    2. Com certeza, se a gente seguir muitas delas já ajuda bastante.
      Bjs

      Excluir
  2. Adorei o post amiga, todo o cuidado é essencial mesmo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. verdade, temos que tomar cuidado!
    Eu tenho 2 aqui em casa, então precisa dar importancia a isso.

    Eu uso esses sabonetes Lifebuoy, gosto muito.

    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Adorei as dicas, temos que tomar o maior cuidado nesse tempo de chuva!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São as águas de março fechando o verão.... rs
      Beijosssss

      Excluir
    2. kkkkkk
      Eh isso mesmo....rsrs
      bjos

      Excluir
  5. Era pra eu ter lido isso ants.. na semana do carnaval a virose me pegou e só me largou essa semana rsrs

    ResponderExcluir
  6. Muito bom esse alerta, atenção redobrada

    A denge é uma doença que temos qua cada um fazer sua parte

    Parabéns a empresa

    UM beijão

    ResponderExcluir
  7. Aff nessa época q o tempo muda, que as festas de carnaval chegam e os turistas com doenças chegam juntos eu fico preocupada e sempre adoeço! seja de gripe comum como estou agora, seja de virose.. sempre sempre algo pcorre ppr estar exposta a isso tudo mesmo q ñ seja de perto com contato vivo
    Quando vejo algum lifebuoy lembro do meu irmão quando foi lançado ele adorava comprar e até hj quando vê np mercado coloca no carrinho, ele diz q esta protegido desse jeito!! kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, tadinha.......
      Sério?
      Está melhor agora?
      Beijos

      Excluir
  8. Eu já tomo os cuidados q vc indicou,prevenir é melhor do que remediar!!!Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alyne, exatamente. Pra que arriscar, não é mesmo?
      Beijos

      Excluir
  9. tem que ter muito cuidado ainda mais agora que a Bella vai á escola( mãe triste sim ou com certeza rsrs) . já viu né criança compartilha tudooo que vê e a mão vive na boca. Um desespero total rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elaine, qual a idade da Bella?
      Mãe desesperadamente aflita kkkkkkk
      Beijos

      Excluir

Obrigada por comentar! Em breve, retornaremos! :-)

 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Mariano