quinta-feira, julho 25, 2013


NEM SEXO FRÁGIL, NEM SEXO FORTE

“A mulher é o sexo forte”, “o mundo é das mulheres”, “as mulheres são mais fortes que nós homens”, “as mulheres são muito melhores que nós”... Quem já não ouviu alguns homens dizendo isso? São os demagogos. Os interessados em que elas “babem” e fiquem a seus pés. São os mesmos que depois de as conquistarem, não telefonam, não curtem ficar a sós, não buscam a intimidade. A mulher não é melhor que o homem. Nem ele é melhor que ela... São diferentes!

A busca pela igualdade é uma grande falácia. Quem quer ser igual? É na diferença que somos especiais, que somos complementares. As faltas de um são os pontos fortes do outro e essa maravilhosa interdependência é que nos faz felizes, inteiros.

Ela está uma “pilha de nervos” por causa da pressão no trabalho e se derrete chorando no colo dele? Não há homem no mundo que não se sinta especial, amado, forte e feliz por oferecer segurança e apoio nessa hora. Ele a ouve, acolhe e compreende seu choro. Ela se sente fortalecida, amada e compreendida nesse momento.

Ele está irritado, agressivo e com vontade de chutar o balde, de pedir demissão porque foi criticado pelo seu chefe? Ao lado da mulher, ele grita enraivecido por causa das injustiças que lhe fizeram. Ela, carinhosa, lhe diz que sua inteligência não está sendo aproveitada e que sua competência não é reconhecida e que vai chegar a hora do sucesso. Ele se acalma. Não há homem no mundo que não se sinta “o cara” por ter uma mulher assim. Não há mulher no mundo que não se sinta importante nessa hora.

Nossas diferenças nos fazem interdependentes, nos fazem completos, realizados e felizes. É mil vezes melhor uma mulher dizendo: “não se preocupe amor, estou com você” do que dizendo: “ô cara, bola pra frente! Mostre sua garra, não deixe que pisem você”. É preferível que ela compartilhe seu choro, abrace seu parceiro e lhe peça apoio do que se sacrifique para “ser igual” dando uma de “poderosa”, enquanto chora escondida numa espécie de solidão silenciosa.

Melhor andar de mãos dadas. Somos diferentes, complementares. E como é maravilhoso podermos ser nós mesmos... nada mais, nada menos.

(Revista Viver Curitiba. Janeiro/2011)

MARCOS MEIER é mestre em Educação, psicólogo, escritor e palestrante. 


22 comentários:

  1. Oh que lindo Edi!
    Concordo sim, somos diferentes e precisamos um do outro, para nos completar!!
    Sempre achei isso que vc falou acima: homens que falam essas frases querem apenas que as mulheres babem por eles, porque n]ao é bem assim... rsrs Interessante!!
    Amei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jane, acontece exatamente assim!
      Beijos

      Excluir
  2. Muito interessante, gostei e concordo :)

    ResponderExcluir
  3. Adorei Edi,esse texto é muito bom...
    Atrás de cada homem existe uma grande mulher né?

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post... :D
    Na diferenca que nos completamos!!!!! <3
    bjos

    ResponderExcluir
  5. Juntos, lado a lado, somos melhores, nos completamos...
    Somos fortes e juntos somos mais fortes ainda :)

    ResponderExcluir
  6. Ai que lindo Edi, na nossa sociedade muitas mulheres estão numa busca incessante pela igualdade, sem saber que realmente são as diferenças entre o sexo feminino e masculino que completam um ao outro.Bjs e uma abençoada 6ª-feira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alyne, tudo bem?
      Exatamente isso! Disse tudo <3
      Beijos

      Excluir
  7. Muito bom o texto!
    Igualdade, sem superioridade de ambos os lados!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  8. Tb penso que fomos feitos para nos completarmos

    ResponderExcluir
  9. Ao lado de um grande homem sempre existe uma grande mulher!

    ResponderExcluir

Em breve responderei o seu comentário! Obrigada :-)

 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Mariano