quinta-feira, outubro 02, 2014


Antibiótico e os problemas do seu uso indiscriminado

Hoje vim alertar as mamães sobre o uso inadequado de medicamentos, em especial os antibióticos. O uso indiscriminado de remédio tem crescido assustadoramente e, com ele, a resistência das bactérias, denominadas superbactérias. As pessoas não têm conhecimento de que podem estar criando um problema muito maior se ingerirem medicação de forma errada para tratar os seus sintomas, pois além de não combaterem o mal, estão criando resistência a determinados medicamentos e, quando realmente precisarem dele, não fará efeito e isso apenas alimentará ainda mais a força da bactéria, esse bichinho que vai se comunicando com outras presentes no nosso organismo, se fortalecendo e ganhando tanta resistência que não terá um antibiótico que realmente consiga combatê-las. Mas como acontece isso? Simples! A mãezinha acha que o filho está com "sinusite" e pede para o médico de confiança passar um antibiótico potente para tal. Só ele poderá examinar corretamente o paciente e seu histórico para orientar adequadamente o tratamento. Seguir essas orientações é a única forma de curar o problema de uma vez. Por isso é tão importante sempre tomar as doses certas nas horas certas, e nunca antes ou depois da dose anterior.

Muitas vezes as pessoas confundem alergia com infecção e acham que somente antibiótico resolve. Está certo? De forma alguma! Mais uma vez, a única pessoa que tem a capacidade de medicar o seu filho ou até mesmo você é o médico. Portanto se automedicar com antibióticos que estavam guardados em casa também é perigoso. Exemplo disso? Infecção urinária, principalmente em gestantes. Existem diversos problemas com os mesmos sintomas desta infecção e decidir tomar o antibiótico por conta própria, sem ter certeza do que está causando o problema, só vai dar mais forças para as superbactérias. E como saber se o seu médico está agindo de forma correta? Exames criteriosos e a seriedade do profissional, cujo qual você está confiando a sua vida e consequentemente a sua recuperação. 

Por isso, peço para que não façam uso da medicação indiscriminadamente e nunca deixem de comunicar o médico de sua confiança sobre uma possível doença, alergia ou tossezinha que o seu filho estiver apresentando. Se necessário, insistam no pedido de exames e laudos detalhados, mesmo que fiquem horas e horas num pronto atendimento hoje, para não ter que "remediar" um erro grave e com consequências desastrosas, amanhã.

Por favor, leiam, releiam, compartilhem, repassem e não esqueçam do que conversamos aqui! Aproveitem para assistir ao recado que o infectologista Edmilson Migowski e apresentadora Astrid Fontenelle têm pra vocês.



Gente, com saúde não se brinca e muito menos com remédios!

E o meu muuuuito obrigada pela consciência de hoje, que irá salvar uma vida amanhã!

Beijos

Respeite Sua Receita



4 comentários:

  1. Otimo post!!!!
    Quando meu filho estava com 3 anos tomou amoxicilina (receitado pelo medico), pela primeira vez e hiuve reacao alergica. Ele ficou todo vermelho e dava a sensacao de estar quente, queimando por dentro...fiquei no desespero, teve que tomar anti-alergico super forte para cortar a reacao do antibiotico...
    Com saude nao se brunca mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nosso, Deus!!!! Dani e agora ele não pode mais tomar? É alérgico mesmo?
      Que perigo! Isso que foi prescrito por médico, hein!!!!
      Beijos

      Excluir
  2. Realmente a auto medicação é um perigo principalmente com relaçao a antibióticos, sou dou em caso hiper extremo e é claro sobre a prescrição médica....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Li! Por aqui, o mesmo! O pediatra das crianças receita somente em último caso e com todos os exames em mãos!
      Beijos

      Excluir

Obrigada por comentar! Em breve, retornaremos! :-)

 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Mariano