quarta-feira, janeiro 07, 2015


Bebê Prematuro

Eu sempre pensei que conhecesse a vida, que conhecesse os sentimentos e as dores do mundo, mas estava totalmente errada. Nós não fazemos idéia do que é o medo, a dor e a angústia sem ter passado pela aflição de ter um filho num leito de UTI. Ainda não havia comentando esse assunto aqui porque achava muito cedo e também por querer resguardar a imagem e saúde da minha filha, mas acho que é o tipo de assunto que uma mãe que passa pela experiência precisa abordar para servir como uma forma de consolo e desabafo entre as mamães que já passaram ou estão passando por tal experiência. 

Minha pequena Emmie, nasceu prematuramente, ainda com 33 semanas de gestação. E dos meus braços no bloco cirúrgico partiu direto para a UTI, para ser assistida e protegida até atingir o peso e maturidade suficiente para ter alta e ir para casa comigo. Graças ao bom PAI ela nasceu com um peso considerável e permaneceu pouco tempo na UTI mas o tempo em que passou lá, foi o mais longo e sofrido que até hoje vivi na vida. Se não bastasse a minha pequena numa incubadora, eu vivenciei e sofri junto de diversas outras mães que passavam por situação pior e que ainda não sabiam se os filhos viveriam ou não. Neste período que passei na UTI não conversava com elas, mas sentia a dor de cada uma, sentia o sofrimento dos seus pequenos entubados e a minha única vontade era de pegar cada um no colo, aninha-los, amamentar os que estavam afastados de suas mães, transmitindo assim amor, segurança e conforto para esses seres tão pequeninos, frágeis e indefesos. Eu ainda tenho muito a contar para vocês e tenho certeza de que essa situação foi a mais chocante na minha vida até hoje. 

Depois disso, eu mudei, amadureci, pedi perdão a Deus e agradeço por hoje ter um anjo lindo na minha vida, uma criança saudável, livre de sequelas e de dor. Hoje tenho Emmie, minha pequena jóia que chegou ao mundo para verdadeiramente me ensinar a diferença entre a dor e o amor! 

O amor não dói, o amor cura, renova. Já a dor, a dor transforma, fortalece, a dor te encoraja mas também te machuca, te fere..... Alguém já passou ou passa pelo mesmo?

Beijos


4 comentários:

  1. Conheço mães que passaram sim pela mesma situação e digo que o sofrimento é imenso! Enquanto o momento de angustia não passa, as mamães ficam desoladas!! Só a família e os amigos para acalmarem o coração delas e pedir a Deus pela gloria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, Deus é muito maior que a dor e nos faz acreditar na cura e libertação. Se hoje tenho Emmie nos braços é porque ele confiou em mim e a colocou no meu caminho para ser uma pessoa melhor. Ela é tudo na minha vida!!!!
      Beijos

      Excluir
  2. Passei por algo bem parecido mas o sentimento que temos, o amor só aumenta, ele supera de longe a dor que passamos, o medo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amor nos fortalece e nos cura!
      Beijossss

      Excluir

Obrigada por comentar! Em breve, retornaremos! :-)

 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Mariano