quinta-feira, abril 02, 2015


Introdução alimentar para bebês

Atualmente, com as redes sociais bombando de dicas e em específico, de mamães contando como é a rotina de seus filhos, muitas outras acabam se perdendo achando que devem seguir os mesmos passos, desconsiderando as recomendações pediátricas e seguindo as modinhas e dicas que nem sempre servirão para todas as crianças. 

Tenho visto muitas mamães passando receitas, gravando vídeos e induzindo outras a seguir a sua rotina. Em parte acho bacana as idéias de como elaborar uma papinha, de quais ingredientes utilizar, mas por outro lado, não concordo com a ideia de querer mostrar que estão fazendo "da forma correta", quando nem sempre o que está dando certo para os filhos delas, poderá dar certo para os nossos. 

Por aqui, seguimos apenas as orientações do pediatra da Emmie. Até porque quem acompanha o seu desenvolvimento e tem aval para isso é ele. Então por ora, não fazemos acompanhamento com nutricionista e também não seguimos dietas americanas ou métodos criados por outras mamães. A questão da nutricionista não foi necessária justamente pelo pediatra estar me orientando e por ele mesmo ter dispensado o acompanhamento de outro profissional. Já as dietas e métodos que não param de surgir, para mim são experiências que deram certo com determinada criança, e que a mãe considera que aquilo sirva como base para outras. Mas existe mesmo uma base e/ou dieta que atenda todas as crianças e todas as particularidades envolvidas? Tenho certeza de que não! Cada criança tem suas características, passam por diversos e diferentes estágios de desenvolvimento e precisam ser respeitadas.

Um exemplo bem claro para vocês, é o caso da Emmie, que nasceu prematura, tem alergia a proteína do leite de vaca (APLV), ainda recebe amamentação exclusiva (não toma fórmula), e que começou com a introdução alimentar numa fase que seria melhor para a sua condição, para o seu organismo. Especificamente para controlar o refluxo e faze-la parar de sofrer com os seus sintomas. 

Introdução alimentar para bebês

Então, hoje deixo aqui o meu recadinho, para todas as mamães que acham bonito o filho de determinada mamãe comer sozinho com 6 meses, ou que acha que a dieta do fulano é melhor que a sua, e que parem de uma vez por todas com as comparações e o desejo de fazer o mesmo. Cada criança é única e precisa ser respeitada. Assim como nós adultos, temos restrições, seguimos dietas distintas e não temos o mesmo biotipo que o vizinho, os nossos filhos também precisam de tempo, paciência, amor e dedicação. Se o pediatra acha que o seu filho precisa comer papinha amassada, é porque ele está enxergando detalhes e entendendo que a criança precisa seguir essa etapa para o seu desenvolvimento. Atropelar fases e querer antecipar algo que deveria acontecer dali a 3 meses, é forçar uma criança a fazer algo que ainda não está preparada e que poderá inclusive, coloca-la em sofrimento e pressão. E isso vale a pena? Está certo? Precisamos faze-los passar por isso? 

Na minha opinião, não, jamais, nunca mesmo! Principalmente bebês, que não falam, não sabem se expressar e demonstrar o que estão sentindo e que dependem e confiam cegamente nos seus pais. Vamos desligar um pouco do sensacionalismo e das modinhas e vamos nos ligar completamente nos nossos pedacinhos de gente? 

Com amor, paciência e dedicação tudo flui de maneira mais fácil e agradável e se usarmos dessas ferramentas na introdução alimentar, não tenho dúvidas de que os resultados serão muito positivos para todas as partes.

Na foto acima, Emmie aparece com uma folha de alface na mão, e sabem o real motivo? A mocinha viu a folha apetitosa no carrinho de compras da mamãe e quis provar de qualquer jeito, ali mesmo no mercado. Então, para não deixa-la com vontade, e como já tinha a liberação do pediatra para que ela consumisse tal alimento, não exitei em deixa-la conhece-lo e desfruta-lo, saciando tanto a sua vontade como a curiosidade. Sem interferência de terceiros e sem seguir regras ditadas. A coisa fluiu de forma natural e espontânea. Muito melhor, concordam? 

Então bora praticar a introdução alimentar de forma tranquila, sem copiar terceiros e seguindo somente a recomendação do profissional habilitado para isso? Bora respeitar os filhotes?

Espero que o post acima ajude as mamães certas e que as demais compartilhem com quem precise de uma luz!

Um beijo!

6 comentários:

  1. isso mesmo, Edi. cada criança têm seu tempo. amei da foto da princesa com a folhinha de alface.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Aruanda!
      É muito bom contar com os seus comentários por aqui!
      Beijinhos

      Excluir
  2. Sou apaixonadaa por essa kiança saudável ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava sentindo a sua ausência por aqui, mocinha!!!!!!!!
      Pode parar de sumir?

      Excluir
  3. Tudo no seu tempo e sua hora.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! Em breve, retornaremos! :-)

Siga no Google +

 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Mariano