quinta-feira, fevereiro 02, 2017


Ação Social - Chá de Fraldas Servas

Se toda criança tem direitos e merece ser bem cuidada e receber carinho, imagine os pequenos que, em situação de extrema vulnerabilidade, tiveram de ser afastados dos pais por terem sofrido violência familiar, abuso sexual, ficado órfãos ou passarem por grandes dificuldades sociais e econômicas junto aos seus. Esta é a realidade de crianças de zero a seis anos que são recebidas em 12 abrigos de Belo Horizonte, onde permanecem à espera de serem adotadas ou até que a família volte a ter condição de cuidar delas.

Ação Social - Chá de Fraldas Servas
Para atenuar o sofrimento dessas crianças o Servas lançou a campanha, em parceria com a Drogaria Araújo, que vem fazer frente à enorme demanda de creches e abrigos institucionais que não têm recursos para oferecer aos pequenos artigos de necessidade básica como roupinhas, brinquedos, fraldas, mamadeiras, chupetas, leite e alimentos em geral, incluindo os específicos, como Nan, para aquelas crianças que, desnutridas, necessitam de alimentação especial. Isso sem falar de pomadas, sabonetes, shampoos infantis, cremes.

Uma realidade muito diferente dos pequenos que vão para a escolinha ou a casa da vovó e carregam na mochila algumas mudas de vestuário, brinquedos e papinha, as que chegam aos abrigos vêm apenas com a roupa do corpo. Para ajudar esses pequeninos, basta entrar na página do Chá de Fraldas do Servas, e escolher os produtos que deseja doar numa lista similar às dos chás de bebê convencionais, porém reduzida a itens básicos.

Os produtos doados serão distribuídos em creches e instituições de atendimento a crianças em situação de vulnerabilidade social. Todos estão convidados para esta agenda do bem.

Para conhecer melhor a instituição, clique aqui.

Bora fazer o bem, meninas?

E que Deus abençoe essas crianças!

Beijos

#acaosocial #chadefraldasservas #servas #drogariaaraujo

0 comentários:

Obrigada por comentar! Em breve, retornaremos! :-)

Siga no Google +

 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Mariano