terça-feira, março 14, 2017


Armazenamento de células-tronco do tecido do cordão umbilical

Olá, mamães

Depois de uma pausa nas férias, para curtir as crianças e receber o príncipe Éric nos braços, hoje volto com um assunto de extrema relevância e curiosidade entre o mundo materno. Trata-se de uma escolha minha e que com certeza poderá fazer parte da vida de vocês também!

Particularmente, eu sempre tive interesse acerca do armazenamento de células-tronco do tecido do cordão umbilical do bebê. E como acredito seriamente no potencial e importância destas células, ainda no momento do parto do Éric, optei em guardar as células-tronco dele, e confiei na StemCorp para realizar esse trabalho tão importante nas nossas vidas.

Edi, mas por que optar por armazenas células-tronco do tecido do cordão umbilical?

Então, vários estudos apontam que o uso de células-tronco mesenquimais será o futuro da medicina no tratamento de uma lista enorme de doenças, degenerativas e imunológicas, e até mesmo para situações corriqueiras como uma queimadura, fratura óssea ou até mesmo uma problema na cartilagem do joelho.

As células-tronco mesenquimais têm um grande potencial para se diferenciar em outros tipos de células e tecidos que compõe o nosso organismo. Além disso, essas células também podem ser multiplicadas em laboratório. Elas são encontradas no tecido do cordão umbilical, no tecido adiposo (gordura) e na polpa dos dentes de leite e permanentes. Por isso, se você perdeu a chance no parto do seu bebê, ainda é possível armazenar quando começar a cair os dentes de leite. Fiquem atentas e não percam tal oportunidade, mamães!

Conhecendo o diferencial das células-tronco mesenquimais:

1. São mais versáteis e capazes de se transformar em diversos tipos de células e tecidos (incluindo osso, tendão, cartilagem, gordura, músculo etc).

2. As células-tronco mesenquimais podem ser isoladas, armazenadas e multiplicadas em laboratório.

3. Existem mais de 500 testes clínicos em seres humanos em andamento com as células-tronco mesenquimais e este número não para de crescer. Especialistas da área preveem que aplicações terapêuticas serão rotineiras nos próximos anos.

4. Uso de células-tronco mesenquimais para tratar diabetes, lesões ósseas, artrite, doenças cardíacas não deve demorar. Estudos estão sendo desenvolvidos no mundo todo e vários estão na última fase de testes.

5. Como é feito o armazenamento: normalmente no momento do parto, em um procedimento simples com o material que seria normalmente descartado. Depois, o tecido coletado é levado para o laboratório para realizar o isolamento das células-tronco e o armazenamento das mesmas. 

Apesar de ser possível fazer o armazenamento em outros momentos, escolhi o parto, pois é o momento que as células estão mais jovens. “O parto é a única oportunidade para colher células-tronco do cordão umbilical, que são extremamente jovens e com baixíssima exposição a fatores que possam prejudicar o seu potencial”, afirma Dra. Mayana Zatz, como uma das mais importantes geneticistas do País, Diretora do Centro de Estudos do Genoma Humano e do Instituto Nacional de Células-Tronco em doenças genéticas da Universidade de São Paulo e consultora da StemCorp.

Na minha concepção, fiz a melhor escolha, e como tive a oportunidade de ser parceira da StemCorp e efetuar a coleta no parto, não pensei duas vezes! Fui muito bem assistida, tanto em relação ao esclarecimento das minha dúvidas, bem como a coleta, ainda no bloco cirúrgico, recebendo meu anjo nos braços. A coleta é totalmente indolor, realizada por profissionais altamente capacitados, e super rápida. O meu próprio médico me apoiou e me deixou ainda mais tranquila acerca. Portanto, deixo essa dica valiosíssima e que pode inclusive, salvar a vida de um dos nossos, senão a nossa!

Acessem o site da StemCorp, pesquisem acerca e assim como eu, optem pelo melhor!

Beijos


#célulastronco #tecido #cordãoumbilical #stemcorp


0 comentários:

Obrigada por comentar! Em breve, retornaremos! :-)

 
Copyright 2013 Mamães Vaidosas por Edi Mariano